PARTICULARES: TRABALHADORES NEGAM PROPOSTA DA FECOMÉRCIO PB E SINDSOFT

Imagem do Notícia

Considerando o resultado da nossa assembleia dos trabalhadores e trabalhadoras em Processamento de Dados da Paraíba, realizada em 16/09/2022, ás 14h30 de maneira virtual.

 

Informamos que o resultado de 89% dos trabalhadores presentes, rejeitaram a contraproposta apresentada pela FECOMÉRCIO PB e SINDSOFT.

 

Diante disso, os trabalhadores e trabalhadoras aprovaram a seguinte contraproposta a ser apresentada pelo SINDPD-PB, na qual segue:

 

  1. INPC mais ganho real de 2%, sobre os pisos da categoria e salários acima do piso, bem como incidir sobre o vale alimentação;
  2. Auxílio creche nos seguintes termos:

AUXÍLIO CRECHE

CLÁUSULA DÉCIMA SÉTIMA - AUXÍLIO CRECHE

As empresas concederão, mensalmente, auxílio creche de 30% (trinta por cento) do Salário Mínimo Profissional, à empregada ou empregado que perceba até 4 (quatro) Salários Mínimos Profissionais, para cada filho de até seis (06) anos de idade.

Parágrafo primeiro - As empregadas que prestam jornada de trabalho somente aos sábados e aos domingos, não farão jus ao auxílio creche. Também não tem direito ao auxílio creche a trabalhadora que se afastar do serviço por mais de trinta dias por qualquer motivo.

Parágrafo segundo - O auxílio creche não integra salário para qualquer fim.

Parágrafo terceiro - As empregadas para fazerem jus ao auxílio creche, deverão comprovar através de documento hábil a despesa de creche, não podendo ser considerado como tal os valores pagos aos ascendentes e dependentes da empregada e de seu cônjuge.

  1. Auxílio saúde nos seguintes termos:

CLÁUSULA DÉCIMA - ASSISTÊNCIA MÉDICO-HOSPITALAR

As empresas que possuem mais de 40 (quarenta) empregados no quadro, concederão a todos os seus empregados, planos de saúde, sendo 70% (setenta por cento) do valor do plano pago pelo empregador e 30% (trinta por cento) do valor do plano pago pelo empregado, conforme parágrafos seguintes.
 

Parágrafo Primeiro – O convênio terá como finalidade assistência médica, ambulatorial, hospitalar em enfermaria para os empregados, com liberdade de escolha do plano pelo empregador.
 

Parágrafo Segundo – A critério do empregado, poderá este incluir dependentes ao Convênio, sendo que o custo será suportado integralmente pelo empregado.
 

Parágrafo Terceiro – Deverão ser mantidas as condições mais vantajosas que presentemente sejam praticadas pela empresa contratante do convênio, a favor do empregado.
 

Parágrafo Quarto: Esta cláusula contemplará apenas os empregados que livremente optarem pela assistência médico-hospitalar junto à empresa, devendo o empregador aplicar o benefício apenas aos empregados solicitantes que apresentem declaração de adimplência sindical laboral, independentemente da contribuição sindical anual obrigatória. Cabendo às empresas solicitar este documento para que o trabalhador faça jus ao benefício, bem como enviar ao sindicato, semestralmente, relatório de adesão dos empregados ao presente benefício convencional.

Parágrafo Quinto: As empresas que praticarem melhores condições, deverão manter os benefícios já ofertados para os trabalhadores.

 

Diante disso, o SINDPDPB informa aos Profissionais de TI da Paraíba que comunicará o resultado da assembleia ao sindicato patronal. E logo que agendado uma nova mesa de negociação, informará por meio dos seus veículos de comunicação.

 

 

Atenciosamente,

 

Leandro Rodrigues

Secretário – Geral do SINDPDPB

 

Compartilhe esta Notícia