FENTECT contesta decisão do TST sobre abusividade da greve

Imagem do Notícia

A FENTECT informa que, a respeito da liminar expedida nesta quinta-feira (29), pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), sobre a abusividade da greve dos trabalhadores dos Correios, em nenhum momento, a federação se absteve de realizar as negociações com a ECT, tendo reiterado a disponibilidade do Comando de Negociação. A própria direção da empresa, por meio de nota, cancelou as negociações devido à deflagração da greve. Logo, a decisão dos empregados não é fato impeditivo para a continuidade do processo de negociação, conforme informado à direção dos Correios, anteriormente. Porém, para fragilizar o movimento grevista, a empresa recorreu ao TST, a fim de frustrá-lo. Lembrando que a outra federação, que optou por continuar negociando, também aderiu à greve no dia 26 de setembro, logo foi atingida pela mesma decisão.

Ao longo dos próximos dias, a federação terá a árdua missão de esclarecer  devidamente toda a situação via procedimentos judiciais pertinentes, no Tribunal Superior do Trabalho.

Cabe relembrar que a empresa não apresentou oficialmente nenhuma proposta à FENTECT, apostando na divisão da categoria.  Porém, em assembleias, todos os estados do país deflagraram a greve. O que demonstra o grau de insatisfação dos trabalhadores, fruto do sucateamento e da precarização das relações de trabalho. Fatores que provocaram o natural desgaste e adesão ao movimento paredista.

É fato que os ecetistas estão adoecendo com as diversas ameaças vindas da empresa, tais como  demissão; cobranças por produtividade sem as condições adequadas; falta de segurança física e patrimonial, que se encontrava garantida, inclusive,  no acordo coletivo de trabalho, entre outros graves problemas enfrentados pelos trabalhadores.

O Comando de Negociação da FENTECT continuará à disposição, conforme publicado anteriormente, para buscar alternativas que não  tragam prejuízos aos trabalhadores, para solucionar o impasse com a ECT, sempre em defesa dos direitos e interesses da categoria que representa. Também não medirá esforços para encontrar alternativas viáveis para todos os envolvidos.

Sabe-se que uma greve é prejudicial a todos, inclusive os trabalhadores, mas não restou alternativa diante do descaso da direção dos Correios, que a todo o momento vai à imprensa para levar a sociedade ao erro, expondo os próprios trabalhadores como fossem culpados pelo déficit da estatal. Esta, situação, diga-se de passagem, é contestada amplamente por estudos realizados pelo DIEESE. A FENTECT reafirma que a luta pelos Correios como empresa pública, eficiente e de qualidade se manterá forte. É importante que a mobilização se amplie em defesa dos direitos, dos empregos e da dignidade dos trabalhadores.

 

NOTA DA ASSESSORIA JURÍDICA DA FENTECT SOBRE A DECISÃO DO TST DE ABUSIVIDADE DA GREVE:

Fonte: CUT Nacional

Compartilhe esta Notícia