Serpro quer arrochar direitos sociais e achatar salários e benefícios

Imagem do Notícia

Aconteceu no último dia 14/09, em Brasília, a 5ª mesa de negociação da Campanha Salarial dos trabalhadores e trabalhadoras do Serpro. Na reunião, a empresa manteve a mesma postura das rodadas anteriores: arrocho em diversas cláusulas sociais e alega prejuízo para propor reajuste zero nos salários e benefícios.


A representação dos trabalhadores e trabalhadoras rejeitou imediatamente a proposta indecente do Serpro, e afirmou que “é impossível não haver proposta econômica, com reajuste salarial que recomponha o poder de compra dos trabalhadores. A proposta da empresa destoa dos discursos políticos do governo, em especial de seu ministro da Fazenda, que vem afirmando que o País está recuperando sua economia. Não é crível acreditar que um governo que anistia dívidas de Banco de mais de 1,5 bi, não tenha capacidade de conceder reajuste salarial”.

Clique aqui e leia a ata da reunião

Compartilhe esta Notícia